Echo Games - Logo Echo Games - Logo
Echo Games - Logo
Echo Games - Layout

MTG Arena pode ser o jogo online que os fãs de Magic tanto esperam

A Wizard of the Coast nos mostra sua nova solução para levar o aclamado jogo de cartas Magic: The Gathering ao mundo online

Por: Eugenio Jimenes   |   25/02/2018 - 21:15
Echo Games - Facebook Echo Games - Twitter Echo Games - Google Plus Echo Games - WhatsApp

Após várias tentativas sem êxito, a Wizard está, finalmente, desenvolvendo um jogo do zero por meio do seu recém-criado estúdio de jogos digitais. O MTG Arena, lançado em versão beta em agosto de 2017, mostra que a inovação não está apenas na produção técnica, mas também no marketing, na usabilidade e, principalmente, na aceitação pela comunidade.

O jogo continua em testes pelos usuários, que podem reportar bugs e melhorias para a empresa. E essa fila de degustação fica cada vez mais disputada: tive acesso somente depois de três meses da inscrição. Como trata-se, por enquanto, da interação com jogadores experientes em Magic, não há um tutorial com regras básicas do jogo de cartas em si, mas a usabilidade das cartas e efeitos no jogo estão bem intuitivas.

Por exemplo, ativar um dos efeitos do seu planeswalker:

Magic: The Gathering Arena

Dois cliques abrem as habilidades que podem ser feitas no momento, com base na quantidade de marcadores que seu planeswalker tem. O mesmo vale para todos os efeitos ativáveis de permanentes, inclusive com mana de terrenos. Ou seja, você pode executar direto a magia/efeito com custo e as manas serão geradas automaticamentes, ou, caso prefira, gerá-las primeiro com seus terrenos para então selecionar onde e com o quê quer usar.

MTG Arena

Sons e animações enriquecem a experiência virtual, com direito até à sonoplastia de água ao selecionar um terreno de ilha, ou ainda um rugido ao estilo tiranossauro ao descer uma criatura do tipo dinossauro – presente no último bloco de cartas lançado, Ixalan.

Realmente Arena

Não há a opção – e nem a previsão – de jogador versus IA, apenas contra outro jogador online. O objetivo é realmente levar a interação do card game ao mundo digital. Apesar de hoje haver apenas uma fila de batalha com jogadores online no MTG Arena, a Wizard já revelou que irá disponibilizar outras filas para atender a gama de jogabilidades possíveis, como no modo físico: draft, dupla, campeonatos etc.

A fila atual é no formato padrão (Standard format), porém disponível apenas com o último bloco de cartas laçados, Ixalan, ou seja as edições Ixalan e Rivals of Ixalan. A pretensão da Wizard é atingir o formato por completo no decorrer do lançamento das próximas edições com a rotação do formato.

Mecânica monetária

Ainda não foi revelada qual a conversão direta entre moeda do jogo e moeda “real”. Porém, a mecânica free de aquisição dos boosters, única habilitada por enquanto, é bem parecida com a dos atuais jogos onlines de cartas.

Um booster custa um mil moedas, e missões do tipo “jogar com um deck preto e verde” ou ainda “lançar 15 magias de criaturas”, entre outras, com premiação entre 150 a 300 moedas do jogo, são lançadas diariamente. Além disso, há premiações em moeda e cartas abertas para diversas ações e conquistas, como primeira vitória do dia, novos ranques adquiridos etc.

MTG Arena

A estrutura financeira como um todo ainda não está bem definida. Por tratar-se de uma versão de testes, você já começa com uma boa quantidade de boosters para jogar, mas ainda não está claro como será no lançamento oficial.

Algo que me chamou atenção é o uso de “cartas coringas”, chamadas de wildcard dentro da plataforma. Ao abrir um booster, você pode tirar, em vez de uma carta rara específica,  Legion’s Landing, por exemplo…

…tirar uma Rare wildcard, que pode ser “gasta” para obter qualquer rara! O mesmo vale para todas as raridades do Magic: comum, incomum, raro e mítico raro.

MTG Arena

Beta é Beta

Como já falado, o jogo está em versão para testes e feedbacks. Isso também significa, que ocorrerão atualizações a qualquer momento durante esse período. Por exemplo, sua coleção de cartas e decks pode ser apagadas, em decorrência de alguma grande modificação na plataforma. Nesses casos, sua conta volta ao nível inicial.

Várias interfaces básicas estão desabilitadas, como perfil (editar e visualizar) e lista de amigos. Por enquanto, apenas as configurações de vídeo e de áudio podem ser ajustadas. O cadastro beta também inclui credenciais ao fórum MTG para que você reportar possíveis bugs e até dar sua nota ao design do jogo, sugestões e avaliações de funcionalidades.

Estamos de olho

Depois de fracassadas parcerias com Leaping Lizard Software, Steam, Stainless Games, entre outras, nas tentativas anteriores de levar o Magic: The Gathering para o digital, MTG Arena promete tornar-se a plataforma definitiva, não apenas pela dinâmica técnica que vem sendo apresentada, mas assim como a clara preocupação e investimento da Wizard of the Coast em atender seu público e, ineditamente, sem se preocupar com o retorno financeiro imediato.

Após várias tentativas sem êxito, a Wizard está, finalmente, desenvolvendo um jogo do zero por meio do seu recém-criado estúdio de jogos digitais. O MTG Arena, lançado em versão beta em agosto de 2017, mostra que a inovação não está apenas na produção técnica, mas também no marketing, na usabilidade e, principalmente, na aceitação pela comunidade.

O jogo continua em testes pelos usuários, que podem reportar bugs e melhorias para a empresa. E essa fila de degustação fica cada vez mais disputada: tive acesso somente depois de três meses da inscrição. Como trata-se, por enquanto, da interação com jogadores experientes em Magic, não há um tutorial com regras básicas do jogo de cartas em si, mas a usabilidade das cartas e efeitos no jogo estão bem intuitivas.

Por exemplo, ativar um dos efeitos do seu planeswalker:

Magic: The Gathering Arena

Dois cliques abrem as habilidades que podem ser feitas no momento, com base na quantidade de marcadores que seu planeswalker tem. O mesmo vale para todos os efeitos ativáveis de permanentes, inclusive com mana de terrenos. Ou seja, você pode executar direto a magia/efeito com custo e as manas serão geradas automaticamentes, ou, caso prefira, gerá-las primeiro com seus terrenos para então selecionar onde e com o quê quer usar.

MTG Arena

Sons e animações enriquecem a experiência virtual, com direito até à sonoplastia de água ao selecionar um terreno de ilha, ou ainda um rugido ao estilo tiranossauro ao descer uma criatura do tipo dinossauro – presente no último bloco de cartas lançado, Ixalan.

Realmente Arena

Não há a opção – e nem a previsão – de jogador versus IA, apenas contra outro jogador online. O objetivo é realmente levar a interação do card game ao mundo digital. Apesar de hoje haver apenas uma fila de batalha com jogadores online no MTG Arena, a Wizard já revelou que irá disponibilizar outras filas para atender a gama de jogabilidades possíveis, como no modo físico: draft, dupla, campeonatos etc.

A fila atual é no formato padrão (Standard format), porém disponível apenas com o último bloco de cartas laçados, Ixalan, ou seja as edições Ixalan e Rivals of Ixalan. A pretensão da Wizard é atingir o formato por completo no decorrer do lançamento das próximas edições com a rotação do formato.

Mecânica monetária

Ainda não foi revelada qual a conversão direta entre moeda do jogo e moeda “real”. Porém, a mecânica free de aquisição dos boosters, única habilitada por enquanto, é bem parecida com a dos atuais jogos onlines de cartas.

Um booster custa um mil moedas, e missões do tipo “jogar com um deck preto e verde” ou ainda “lançar 15 magias de criaturas”, entre outras, com premiação entre 150 a 300 moedas do jogo, são lançadas diariamente. Além disso, há premiações em moeda e cartas abertas para diversas ações e conquistas, como primeira vitória do dia, novos ranques adquiridos etc.

MTG Arena

A estrutura financeira como um todo ainda não está bem definida. Por tratar-se de uma versão de testes, você já começa com uma boa quantidade de boosters para jogar, mas ainda não está claro como será no lançamento oficial.

Algo que me chamou atenção é o uso de “cartas coringas”, chamadas de wildcard dentro da plataforma. Ao abrir um booster, você pode tirar, em vez de uma carta rara específica,  Legion’s Landing, por exemplo…

…tirar uma Rare wildcard, que pode ser “gasta” para obter qualquer rara! O mesmo vale para todas as raridades do Magic: comum, incomum, raro e mítico raro.

MTG Arena

Beta é Beta

Como já falado, o jogo está em versão para testes e feedbacks. Isso também significa, que ocorrerão atualizações a qualquer momento durante esse período. Por exemplo, sua coleção de cartas e decks pode ser apagadas, em decorrência de alguma grande modificação na plataforma. Nesses casos, sua conta volta ao nível inicial.

Várias interfaces básicas estão desabilitadas, como perfil (editar e visualizar) e lista de amigos. Por enquanto, apenas as configurações de vídeo e de áudio podem ser ajustadas. O cadastro beta também inclui credenciais ao fórum MTG para que você reportar possíveis bugs e até dar sua nota ao design do jogo, sugestões e avaliações de funcionalidades.

Estamos de olho

Depois de fracassadas parcerias com Leaping Lizard Software, Steam, Stainless Games, entre outras, nas tentativas anteriores de levar o Magic: The Gathering para o digital, MTG Arena promete tornar-se a plataforma definitiva, não apenas pela dinâmica técnica que vem sendo apresentada, mas assim como a clara preocupação e investimento da Wizard of the Coast em atender seu público e, ineditamente, sem se preocupar com o retorno financeiro imediato.


CLASSIFICAÇÃO GERAL

Comentários

Seja o primeiro a comentar


Deixe uma resposta

Echo Games - Layout